Get GUMMed

The Gurus of Unix Meeting of Minds (GUMM) takes place Wednesday, April 1, 2076 (check THAT in your perpetual calendar program), 14 feet above the ground directly in front of the Milpitas Gumps. Members will grep each other by the hand (after intro), yacc a lot, smoke filtered chroots in pipes, chown with forks, use the wc (unless uuclean), fseek nice zombie processes, strip, and sleep, but not, we hope, od. Three days will be devoted to discussion of the ramifications of whodo. Two seconds have been allotted for a complete rundown of all the user-friendly features of Unix. Seminars include “Everything You Know is Wrong”, led by Tom Kempson, “Batman or Cat:man?” led by Richie Dennis “cc C? Si! Si!” led by Kerwin Bernighan, and “Document Unix, Are You Kidding?” led by Jan Yeats. No Reader Service No. is necessary because all GUGUs (Gurus of Unix Group of Users) already know everything we could tell them.

— Dr. Dobb’s Journal, June ’84

(em: Linux Fortune)

Amores

Um dia conheci uma música – ainda me enamorei dela – que era muito crítica quanto a alguns dos artistas que eu ouvia.

Não gostava do Joe Jackson, porque era um artífice; tal como o Winton Marsalis, não gostava do mano Branford porque tocava rock; entre outras construções.

O instrumento preferido dela eram campainhas de porta, mas também sabia fazer sons com os nós dos dedos.

Medronho

Tenho para aqui uns medronheiros, já adultos a produzir medronho, ainda de forma envergonhada, mas já devem dar um litro de aguardente.

Já há dois anos que quero fazer aguardente, mas com 1 kg de medronhos não consigo fazer nada. Este ano devo ter 2 kg, mas vou tentar apanhar mais medronhos fora. Talvez na serra da Arrábida.

E então, vou precisar de um alambique. Mas vou ter que ser eu a construí-lo, caso contrário nem vale a pena tentar. Se não for eu a fazer tudo, não me dá gozo nenhum.

De qualquer forma, já me comecei a informar na net@ de como se faz a aguardente, e quais os elementos importantes no alambique.

Entretanto, o meu tio por afinidade (Manuel Luis Pedrosa Alves) já me enviou algumas dicas: eu, quando ainda na Guiné e vindo nas férias comprei um alambique numa loja de ferragens à entrada da rua das Portas de Santo Antão e na guiné mandei comprar mangas, cajú, laranjas e mais não me lembro e tudo num grande balde até estar no ponto da destilação, para isso comprei um pesa mostos , para verificar quando estivesse no ponto. Destilei num fogareiro de serradura e fiz 4 litros que parecia pólvora . Depois de jantar ia até à esplanada do grande hotel levando uma garrafa que por lá se bebia e por lá ficava a garrafa vazia, as 4 garrafas foram assim consumidas. Depois acabei por vender o alambique pelo mesmo preço que tinha comprado.

O tao, também está preocupado com o assunto e disse-me: Acho que tens de ter cuidado porque o primeiro alcool que sai não presta, ouvi isso algures, não sei se o primeiro alcool é metílico, se for isso é perigoso mesmo. Confirma.

Vou estar atento. Vou dando notícias.

A nova Grande Mãe Rússia

Eis como o Putin resolve os conflitos.

Uma ilha japonesa desapareceu e ninguém deu por ela

Há anos que o Japão e a Rússia disputavam a soberania desta ilha. Para o Japão era importante – tal como para nós as Desertas -, porque estendia as suas águas territoriais para norte, para dentro da zona exclusiva da Rússia.

O Putin destruiu a ilha e resolveu o conflito.


Mais info:

Esanbehanakitakojima has gone missing
It was located about 500 meters off the coast of Sarufutsu village near the northern tip of Hokkaido.

Telemóveis e cancro

Mais um estudo importante que mostra a relação entre o uso de telemóveis e o desenvolvimento de cancro.

Radiações de telemóveis provocam cancro? “Clara evidência” mas só em ratos

É mais um estudo para ser abafado, como aquele estudo sueco, de há mais de 10 anos, que demonstrou a relação evidente entre radiação de microondas e o cancro, por análise de lateralidade. O que se detetou nessa altura foi que a relação entre o lado do cérebro onde surgia o cancro e o lado da cabeça onde o sujeito encostava o telemóvel, era estatisticamente significativa.

Bem… de certa forma, o desfecho deste estudo já afasta qualquer resultado conclusivo. Parece que o cancro só ocorre em ratos e não em pessoas. Ou seja, os telemóveis até são bons para conter as pragas. Já agora, também exterminam mosquitos?

Provavelmente, foi necessária esta inconclusividade para o estudo ser autorizado a ser divulgado.

Depois da crise

Depois do que se passou após a crise de 2008, onde os grandes grupos económicos, os bancos, e os governantes obrigaram o povo a pagar as perdas dos seus negócios mal geridos – levando a que muita gente emigrasse, muita gente se suicidasse, muita gente esteja ainda a viver, de forma desumana, no limite da pobreza – concluí que, na próxima crise, a solução mais adequada é pegar em armas e matar todos os banqueiros, todos os governantes e exterminar todas as grandes corporações.

E, depois, construir tudo de novo, limpo, e sem máculas do passado. É o que farei.

Notícias de hoje

Bolsonaro vence presidenciais no Brasil

Ainda bem que acabou este sufoco. Já estava farto de informação e contra-informação. Tão farto que só me apetece dizer: que se lixe o Brasil.

Falha total de radar durante uma hora no aeroporto de Lisboa obrigou a desviar voos

Isto sim, é uma notícia importante. Então não há redundância no sistema de radar do aeroporto de Lisboa? Mas o que é isto?

Militares garantem que nunca estiveram cara a cara com suspeito do roubo a Tancos

As mentiras continuam. Eu quero saber quem roubou, e com a ajuda de quem. Só isso. O resto é treta para distrair os incautos.

Enfermeira sem emprego em Portugal finalista de dois prémios no Reino Unido

Ainda reina, no país, a lei do Ricardo Salgado: ou tens amigos, ou estás fodido; não interessa se és bom ou mau.

A juíza Margarida Gaspar, que participa em furtos públicos, é fake news? (Fernanda Câncio)

Esta desavergonhada ainda tem voz? Sempre foi uma malcriada e inconveniente, exceto com o Sócrates, que a fez ajoelhar e lhe tapou a boca… Devia ter vergonha.

Brazil

Será que eu posso dizer aqui, sem que ninguém me chateie, que quero que o Brasil se foda?

Ou melhor, para que fique bem claro, estou farto de ouvir falar dos problemas do Brasil. É lá com eles. Não é comigo. Calem-se todos de uma vez, porque quero descansar a cabeça.

O silêncio é uma dádiva que o Brasil me roubou.

Armas e Tanços

O roubo de Tancos aconteceu há mais de um ano. A notícia foi dada a 28 de junho de 2017. Quase quatro meses depois, a 18 de outubro, a PJ Militar anunciou a recuperação do material roubado. Todo? Não. As munições de 9mm tinham-se extraviado, e havia uns monos a mais, para além da lista do material supostamente roubado.

Entretanto, o Parlamento – essa inutulidade democrática – rabeou em intermitências de insatisfação, o grupo de militares que recuperou o armamento foi detido, o ministro da Defesa caiu e o CEME demitiu-se. Tudo faits divers.

O que eu quero saber é quem roubou, e quem ajudou a roubar. Isso é que é importante, mas parece que ninguém se preocupa com isso. Fica a ideia, de que todos os responsáveis do país estão feitos com os ladrões: o Exército, a Assembleia da República, os partidos, o Governo, o Presidente, a Procuradoria. É uma vergonha.

Vão-nos presenteando com resultados extemporâneos, na esperança de que esqueçamos o essencial: quem roubou, como, e com que cúmplices. E nós, os alicerces da República, vamo-nos esquecendo do mais importante.

O armamento foi furtado de Tancos, mas os Tansos somos nós.

O beijo do avozinho

No programa da FCF (quase um anagrama do famigerado CFC), o Daniel afirmou que, obrigar a criança a beijar o avozinho, era uma violência contra o corpo da criança.

No dia seguinte, gerou-se uma onda de indignação contra o Daniel, que é um tipo mais letrado que a maioria dos portugueses que se revoltaram contra ele, e hoje, passados três dias, essa onda ainda não parou. No entanto, já começaram a surgir, aparentemente um pouco a medo, defensores da posição do Daniel: no Expresso, no DN, e nalgumas publicações nas redes sociais.

Lembro-me quando a minha mulher obrigou o meu primeiro filho a beijar o meu avô – seu bisavô -, teria o miúdo pouco mais de um ano. Esbracejou e esperneou ao colo dela, a tentar fugir – a tentar voar dali para fora -, mas ela agarrou-o pela cintura enquanto o bisavô se aproximava de beiças feitas… Lembrou-me os dias de terror que passei, na praia da Costa de Caparica, quando os meus tios corriam atrás de mim, para me levarem para dentro de água. Foi talvez o maior terror que vivi na vida.

O meu avô nem era má pessoa, pelo contrário. Era um homem simples, iletrado, de linhas duras na face. um típico Algarvio do barrocal, seco como o Cavaco, parecido na postura, mas sem a estupidez. E o meu filho nunca o tinha visto, ou raramente o via. É claro que aquela cara dura o assustou como um demónio. Obviamente que viveu momentos de violência extrema.

Obrigado Daniel, por me fazeres lembrar estes momentos infelizes, que espero não voltar a repetir.

A Mulher Armadilha

Esta história faz-me lembrar o Bilal.

Porque é que a Kathryn Mayorga apresentou queixa contra um anónimo que lhe foi ao cu? Porque é que não disse logo quem tinha sido o violador? Sabia o nome do hotel, sabia qual a suite, e quase de certeza que sabia o nome do homem que a reconfortou analmente.

Sete meses mais tarde, assinou um acordo de confidencialidade, que prescrevia que não podia falar mais sobre o assunto.

Agora, nove anos depois, veio quebrar esse acordo e quer provar a todo o custo que lhe foram ao cu, mas as provas da enrabadela parece que não existem. Não existem num dia, mas no dia seguinte voltam a aparecer, mas da enrabadela, nada.

As incongruências são muitas: o irmão dele que bate à porta, fala com o Ronaldo em português e ela percebe em inglês; que nunca o tinha visto e ele puxa-a por um braço para a suite, mas os vídeos do hotel mostram-nos a dançar e a enrolarem-se longamente antes de subirem para o quarto…

Não sou juiz, mas acho que o miúdo quis apagar a trapalhada – o gossip, antes de entrar para o Real Madrid, que o pode ter ajudado na altura e que agora o está a lixar com PH, por vingança – com 300 mil euros e agora, que lhe acabou o dinheiro, e que ele é uma estrela ofuscante de presença mundial, lhe apeteceu ir buscar mais um milhão à fonte, que, entre outras coisas, acabou de mandar fora 19 milhões para o fisco español, e lhe parece vulnerável.

É uma mulher armadilha.