Cabrões

Vão lá receber o RSI prá puta que os pariu!
– – –
Homem assassinado à queima-roupa, em Lisboa, depois de se ter queixado do barulho dos vizinhos.

O “Jornal de Notícias” escreve que um homem de 59 anos foi atingido nas costas, anteontem à noite, na Avenida Mouzinho de Albuquerque, em Lisboa, quando acabava de sair do prédio onde morava. A sua morte parecia estar anunciada, uam vez que, no passado dia 21 de maio, tanto a vítima como a mulher já tinham sido atacados a tiro e facada pelos mesmos vizinhos (uma família de etnia cigana) e pelas mesmas razões, tendo de receber tratamento hospitalar.

Alexandre Ordonhas, que vivía num andar contíguo a um dos habitados pela família então agressora, tinha feito queixa à PSP devido ao barulho constante, já depois de lhes ter dito que trabalhava por turnos e precisava de dormir. Na altura a PSP interveio e os moradores contaram que uma mulher da mesma família ameaçou Alexandre de morte. Um dos agressores, de 30 anos, filho do indivíduo que agora é suspeito da prática do crime, acabou por fugir, estando em parte incerta desde então. E o mesmo acontece agora com o pai.

O agressor foi visto por populares a puxar da arma e a balear Alexandre pelas costas com três tiros que o atingiram nas pernas, a vítmia arrastou-se até à estrada mas não se conseguiu afastar mais de seis metros, tendo sido baleado novamente, desta vez com dois tiros que o mataram.

2 comentários em “Cabrões”

  1. Ser cigano ou não é-me totalmente indiferente.
    Assassino é assassino, seja de que etnia for! E deve ser tratado por igual!

    Não há senão ciganos a matar?
    Não há senão ciganos a receber RSI?
    Calminha com o declive da ladeira…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *