Proxenetas…

Arranjei umas meninas destemidas e um sócio alemão.
Montámos o negócio em Berlim e em Lisboa.
Pedimos um milhão de euros à banca.
Em Berlim financiaram-nos a 1%. Em Lisboa, por causa dum tal risco, a 7%.
E o negócio, misto de ONG e obra de beneficência, seguiu de vento em poupa: Elas davam as quecas e nós ficávamos com o dinheiro.
Mas em Berlim davam menos quecas e ficavam com mais dinheiro. Que coisa estranha…
Tem a ver com a produtividade da indústria, dizem eles.
Então o que é que há de mal com a nossa queca?
Porque é que a deles é melhor que a nossa?
É por causa desse tal risco, disseram-me eles.

Mas eu já os topei.
Que grande invenção, esse tal risco!
Agora sou banqueiro em Lisboa. E esse risco trabalha para mim.
Os alemães são mesmo totós. 1% quando podem ter 7%. Tss, tss, tsss
Assim não vão longe.

Autor: toxinox

Tóxico inoxidável. Não aconselhado o contacto, manipulação ou observação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *