Rabos de praia

rb1B

“Põe-me óleo no rabo”, pedia-lhe ela em francês, enquanto enviava o bikini pelo rego adentro para não ficar manchado.

Ele espalhava-lhe o óleo por aquela imensidão de rabo a perder de vista.

E ela insistia: “põe-me mais óleo no rabo”. E estiveram nisto mais de um quarto de hora, sempre na língua do primeiro cinema… e, provavelmente, do primeiro cinema pornográfico também.

E, de cada vez, ela voltava a recolocar o bikini no sítio: tirava-o de dentro das nádegas, puxava-o para fora com os dedos médios de cada mão, afastava-o bem do rabo deixando o olho arejar e apanhar um pouco de sol, e depois largava-o deixando-o estalar sobre os glúteos.

“Ahhhh”, gemia ela de prazer, mas ele parecia não entender.

Os Intocáveis

Apresentar queixa na Ordem dos Médicos pode vir a custar 102 euros (in DN)

Agora já podem matar à vontade que ninguém tem dinheiro para reclamar

O Governo está a pensar encomendar uns servicinhos para reduzir ainda mais as listas de desempregados e pesnionistas!

O Chornal soube, em antemão, que o Governo prepara um serviço de antirreclamações para outras associações e ordens profissionais.

As associações e ordens profissionais só têm que pagar o dízmio (a cota) anual ao governo para poderem usufurir deste novo serviço. O valor da cota é, ainda, objeto de estudo, mas bancos e seguros já se mostraram interessados. Vivá democracia.

As associações de consumidores também esperam poder usufruir deste novo serviço. Alguns cidadãos e contribuintes já nos enviaram questões que esperamos poder responder em breve:

– Posso pagar para não ser processado?

– Para fugir às finanças e à polícia, quanto é a cota?

Vou fazer conas para ver se vale a pena.

Sara Norte, a heroína

Vi hoje a Sara Norte na TV, a falar sobre o livro que escreveu de quando vendia droga para assassinar viciados.

Estava a ser entrevistada por aquela tal Ana Markl, muito parecida com o Nuno Markl, mas não trazia um cão na boca, por isso não devia ser irmã, apesar do timbre de voz ser o mesmo, do formato da cara ser ADN-compatible, e dos olhos e do nariz serem exatamente iguais… Mas não. Não trazia um cão na boca, por isso não era irmã dele.

A Sara, por seu lado, parecia uma verdadeira heroína, renascida das cinzas. Inchada, vermelhinha, devia estar cheia de heroína por dentro. Uma verdadeira heroína, sem dúvida.

Mas o que mais me surpreendeu foi tentarem vender a história de que ela tinha 28 anos… E que os amigos a tratam como se fosse uma criancinha ainda.

AH AH AH AH AH

Até a minha avó de 92 anos, que já morreu, parecia mais nova. 28 anos? Só se for 28 anos por cada vítima da droga que ela vendeu.

Mas olhem para a cara dela e sejam sinceros. Não lhe dava menos de 45 anos.

Que tristeza. Já não bastava os políticos que temos e agora ainda temos isto.

O desemprego

O Estado desinvestiu no apoio à natalidade. Cada vez há mais velhos e reformados, cada vez há menos nascimentos e bebés. À primeira vista esta situação gera um problema social e financeiro grave: com o envelhecimento da população, as reformas vão ter um peso nas despesas do Estado que não consegue ser compensado pelos impostos aplicados sobre o trabalho pois, a longo prazo, sem nascimentos não haverá força de trabalho.

Uma solução para este problema pode ser delinear uma política para eliminar velhos: aumentar os custos dos medicamento e dos serviços de saúde; cortar o apoio aos serviços de transporte de doentes para os centros de saúde e hospitais; taxar as reformas; aumentar as rendas de casa e o IMI, de forma a expulsar os velhos das suas casas e deixá-los morrer ao relento; aumentar os impostos generalizadamente, de forma a que os filhos tenham que pedir ajuda financeira aos pais reformados, esgotando as suas poupanças, ficando estes mais vulneráveis às políticas de eliminação dos velhos.

Com a eliminação dos idosos, as despesas do Estado diminuem, não é necessária uma força de trabalho tão extensa, menos nascimentos deixam de ser problema, a taxa de desemprego diminui. É uma solução dolorosa, uma solução a longo prazo, mas o Governo acredita que funciona.

Cartões de Crédito

A minha prima foi trabalhar para o CC Vasco da Gama para tentar vender Cartões de Crédito.

Aparentemente, aquilo é um subserviço qualquer, ou um frachising, pois há um dono e uma irmã do dono que não faz nada, passa os dias encostada à parede e no fim do mês é a melhor vendedora da seita. (Não sei porquê, mas isto lembra-me a seita Santos de Angola.)

A minha prima estava lá havia duas semanas e passei para ver como iam as coisas. Acabou por me impingir um cartão e, vim a saber, era a melhor vendedora daquele mês e do ano todo: mais de 40 cartões vendidos.
Ah! Mulher…

Dois ou três dias depois, recebi um telefonema duma gaja com voz de garrafa de bagaço a propor um contrato de cartão da mesma marca mais vantajoso… Achei estranho, mas lá fui. Aparentemente era aquela gaja que andava por lá encostada às paredes.

Filha de uma granda puta. Queria roubar o negócio à minha prima. Mandei-a levar na peida!

Só que isso não salvou o negócio da minha prima… nem dos outros que lá estavam a trabalhar. Foram todos despedidos e a encostada tem o melhor desempenho da equipa que chefia.

E, para além de filha da puta, é uma filha da puta sarcástica. Quando despediu a minha prima contou-lhe a fábula da serpente e do pirilampo. É a seguinte:

A serpente vira-se para o pirilampo e diz-lhe: “Vou-te comer”.
“Mas porquê?”, pergunta o pirilampo, “eu nem sequer pertenço à tua cadeia alimentar…”
“Porque tu brilhas mais do que eu, e eu não gosto”, respondeu-lhe a serpente.

Filha da puta. Ninguém acaba com estes 10-putas?

Drone It Now, again

EUA alimentam enxame de drones no quintal e a praga pode chegar em 2015

drones

Matam terroristas no Paquistão mas também perseguem ladrões de vacas no Dakota do Norte. O seu uso doméstico esta a preocupar defensores dos direitos e liberdades fundamentais

Já andamos por aí. Drone by demand. Também quer? É muito simples:

Drone It Now

Registe-se e entre
Escolha o alvo e pague
Nóe dronamos!

Jornalista sem cuecas

Jornalista sem roupa interior ‘apanha’ primeiro-ministro

O primeiro-ministro sérvio foi vítima de uma câmara oculta durante uma entrevista conduzida por uma ‘jornalista’ sem roupa interior que cruza as pernas a lembrar Sharon Stone no filme ‘Instinto Fatal’.

ver mais…

Também queremos ser apanhados. Esperamos ansiosamente pelo vídeo não censurado.

Dora corta as bordas

Cantora Dora despe-se para a ‘Playboy’

A eterna intérprete de ‘Não Sejas Mau Para Mim’ é a protagonista da edição de fevereiro da revista masculina. Aos 46 anos, a cantora não teve pudores em mostrar o seu lado mais ousado.

Se está nua na Playboy então cortou as bordas da cona. É uma cláusula da revista. só publica conas rapadas e de bordas cortadas a parecerem rachas de menina. O Hefner deve ser um parceiro do Carlos Cús, versão género feminino.

Mais uma foto:

dora

Pepa e a mala do cão Zico

O Zico matou um puto de 18 meses e foi condenado à morte. Em Portugal a pena para um cão assassino é a morte. Decretada pelo Tribunal.

Os malucos dos cães juntaram-se logo na net@ para pedir uma segunda oportunidade para o cão.

Uma segunda oportunidade? Segunda oportunidade para quê? Para matar mais depresa da próxima vez? Desta vez matou devagar? Segunda oportunidade para matar três ou quatro putos de uma vez, porque desta vez matou só um e isso é pouco? Segunda oportunidade para matar uma mista de putos e velhos que só atrapalham o desenvolvimento deste país? Uns recebem reforma e os outros têm escola de borla e as suas mães não pagam taxas moderadoras: só consomem, não produzem. Chamem o Zico!

A Pepa queria uma mala. Mas desta vez teve uma racha de inteligência: fez umamala de cão. De cão Zico. Matou dois problemas de uma vez só. Grande Pepa.

 Pepa Mala Zico