Passos demite-se, venha o Borges

No seguimento da baixa de notação da dívida portuguesa para “lixo” pelo Fitch, o Sócrates foi com os cães. Depois de ter havido uma Greve Geral, não durou 6 meses.

Passos Coelho, ainda antes desta outra Greve Geral, já avisava que não era homem para aguentar com o crescente conflito social. Falava em mandar a polícia se alguém se atrevesse a afrontá-lo. Em resposta, o Exército disse que estava do lado do povo. Depois, promulgou um Orçamento que vai condenar o País à miséria, esperava ele passageira. Mas agora o Fitch cortou-lhe as vazas.

O que vai acontecer em breve é ele voltar para a calma de Massamá, a ver se não lhe limpam o sebo da próxima vez que for a banhos à Manta Rota. A Troyka vai exigir que apareça um Chefe de Governo “tecnocrata” que continue a implementar “reformas” austeritárias, a bem da Nação. Um gajo que conheça os meandros do FMI, por exemplo. Tipo o Borges. Que, veja-se a sorte, até está disponível!

Um comentário em “Passos demite-se, venha o Borges”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *