Medronho

Tenho para aqui uns medronheiros, já adultos a produzir medronho, ainda de forma envergonhada, mas já devem dar um litro de aguardente.

Já há dois anos que quero fazer aguardente, mas com 1 kg de medronhos não consigo fazer nada. Este ano devo ter 2 kg, mas vou tentar apanhar mais medronhos fora. Talvez na serra da Arrábida.

E então, vou precisar de um alambique. Mas vou ter que ser eu a construí-lo, caso contrário nem vale a pena tentar. Se não for eu a fazer tudo, não me dá gozo nenhum.

De qualquer forma, já me comecei a informar na net@ de como se faz a aguardente, e quais os elementos importantes no alambique.

Entretanto, o meu tio por afinidade (Manuel Luis Pedrosa Alves) já me enviou algumas dicas: eu, quando ainda na Guiné e vindo nas férias comprei um alambique numa loja de ferragens à entrada da rua das Portas de Santo Antão e na guiné mandei comprar mangas, cajú, laranjas e mais não me lembro e tudo num grande balde até estar no ponto da destilação, para isso comprei um pesa mostos , para verificar quando estivesse no ponto. Destilei num fogareiro de serradura e fiz 4 litros que parecia pólvora . Depois de jantar ia até à esplanada do grande hotel levando uma garrafa que por lá se bebia e por lá ficava a garrafa vazia, as 4 garrafas foram assim consumidas. Depois acabei por vender o alambique pelo mesmo preço que tinha comprado.

O tao, também está preocupado com o assunto e disse-me: Acho que tens de ter cuidado porque o primeiro alcool que sai não presta, ouvi isso algures, não sei se o primeiro alcool é metílico, se for isso é perigoso mesmo. Confirma.

Vou estar atento. Vou dando notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *