Chaço II

Infelizmente, quando um carro é um chaço, um mal nunca vem só. O facto do termostato ter colado e não ter aberto durante um ou dois dias, e apesar das viagens serem curtas (17Km cada), o motor aqueceu demais e derreteu a junta da cabeça.

Na última crónica sobre a anterior reparação, aventei uma causa para o radiador ter rebentado pelas juntas. Mas agora já sei qual a causa real: excesso de pressão devido à passagem de gases para o circuito de refrigeração. Em resumo:

  1. O termostato colou, a água deixou de passar nao radiador e o motor aqueceu demais
  2. Retirei o termostato e reparei mais um buraco na grelha do radiador
  3. Com o aquecimento do motor, a junta da cabeça derreteu e os circuitos de lubrificação/explosão e refrigeração ficaram em contacto, mas só percebi isso mais tarde
  4. Com o excesso de pressão o radiador rebentou pelas juntas: substituí por um novo e coloquei um termostato novo
  5. No dia seguinte, para verificar se a montagem tinha ficado bem feita, sem fugas, abri a tampa do depósito do circuito de refrigeração e saltou água sob pressão: percebi, então, que a junta da cabeça tinha estoirado
  6. Iniciei a substituição da junta da cabeça

Estou há quase duas semanas nisto, mas metade do tempo não trabalhei por causa da chuva. Eis a sequência de tarefas realizadas até agora:

  1. Removi o filtro do ar da admissão ao motor
  2. Retirei o tubo de acesso ao carburador
  3. Desmontei a correia do alternador
  4. Retirei a tampa de válvulas e todos os tubos que lhe estavam ligados IMG_20131226_121453
  5. Retirei a tampa de proteção da correia de distribuição
  6. Acertei as rodas dentadas das árvores de cames, assim como a roda dentada da cambota e retirei a correia de distribuição IMG_20131226_121513
  7. Retirei as rodas dentadas das árvores de cames e os tensores da correia de distribuição, para poder afastar a traseira de proteção da correia de distribuição e assim remover a tampa de válvulas
  8. Retirei o distribuidor, os cabos das velas e as velas
  9. Escoei o líquido do circuito de refrigeração, retirei o termostato, a ventoinha e o radiador, para ter mais espaço para trabalhar
  10. Retirei o coletor de escape
  11. Retirei o coletor de admissão
  12. Retirei a cabeça do motor IMG_20131229_123718
  13. Lavei e limpei a cabeça e a tampa de válvulas, assim como o corpo do motorIMG_20140102_153415IMG_20140102_154906
  14. Retirei o óleo
  15. Substituí a correia do alternador. Para isso, tive que tirar o apoio do motor, pois a correia não sai de outra forma. Penso que nunca tinha sido mudada (estava toda comida), embora no manual do carro diga para ser substituída com o dobro da frequência da correia de distribuição, ou seja, 30.000Km. E o carro já tem 250.000Km

Andei a adiar a montagem da cabeça do motor porque precisava de ajuda (mais 3 pessoas) e os meus filhos só acordam à hora do almoço. Entretanto almoçamos e é quase de noite. Além disso, a cabeça não está completamente à face. Há uma faixa estreita, que separa um cilindro de um canal de refrigeração, que tem um desnível de 0,1mm e o fabricante da junta só garante estanquecidade para baixo dos 0,03mm.

No entanto esse desnível não estava exatamente sobre o círculo da junta que veda o cilindro e, por isso, hoje decidi montar a cabeça.

  1. Já era de noite: liguei a gambiarra
  2. Oleei os parafusos da cabeça do motor e os furos onde os parafusos apertam
  3. Limpei as faces do corpo e da  cabeça do motor 3 vezes com gasolina
  4. Coloquei a junta sobre o corpo do motor
  5. Chamei os dois miúdos mais velhos e a Maria para afastarem:
    1. A proteção da junta de distribuição
    2. O coletor do escape
    3. O coletor de admissão
  6. Coloquei a cabeça
  7. Apertei os parafusos da cabeça de acordo com o manual
    1. Um torque de 25Nm aplicado a cada parafuso, na 1º fase
    2. Na 2ª fase mais 90º
    3. Na 3ª fase mais 90º
    4. Na 4ª fase mais 90º
    5. Na 6ª fase mais 45º

Agora o curioso é:

  • A junta tem 1,5mm des espessura
  • O passo dos parafusos tem 1,5mm
  • Após apertar os parafusos com 25Nm de torque, a junta ficou, provavelmente, apertada à face
  • Depois de rodar mais 315º, ficou apenas a 45º de ficar completamente esmagada. Se não houvesse deformação nos outros componentes, a junta ficaria apenas com 1/8 da espessura inicial, ou seja 0,1875mm
  • Como o rebordo dos círculos da junta que ficam virados para os cilindros são em alumínio, com o aperto e o calor das explosões nas câmaras vão ficar fundidos ou, pelo menos, colados às duas faces: cabeça e corpo do motor. Espero que funcione…

Amanhã há mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *