Uff!

Agora já posso fazer outra.
Uffff!! Lá me safei de mais esta.

Uff!! Consegui! A Ucrânia cedeu. Estava a ver que não.
Alinhei bem e vou ser magnificamente recompensado.
Uma brilhante carreira internacional.
Sou o Ronaldo da política externa portuguesa.

Já não preciso de concorrer a PR. Pode ser o Marcelo.
Vou dizer ao Passos para actuar de imediato.

Marcelo cede à emoção, voa para Lisboa e levanta Congresso.

Feito!
Sou até melhor que o Ronaldo.
– – –

O Barroso tem coisa melhor. Tem de ser o Marcelo.
O Barroso já não vem. Uff!!!

Nós pagamos para eles. Até quando?

Reparem bem nestas duas notícias no DN do mesmo dia:

DN21Fev14Neste Diário de Notícias, duas noticiazinhas muito juntinhas. Será que foi de propósito?

Eles fojem com brutos ordenados e nós pagamos!
Isto é grotesco! Estão a gozar conosco!!

Eles a locupletar-se e nós a fazermos a austeridade.
Irra!

Que grande caso de Top-Porco!!

Eusébio

Então ontem, a senhora, já com a respeitável idade de 95 anos, reformada dos CTT, contou:
-Naquela noite estava de serviço como telefonista, quando, altas horas, me pediram para ligar para Direcção Geral dos Desportos por causa de um tal Eusébio, que eu nunca tinha ouvido falar.
Enganei-me e liguei para a presidência do Conselho de Ministros. Conheci-lhe logo a voz, verdadeiramente salazarenta: “Boa noite”. Atendeu-me o Salazar, nem mais!
Fiquei toda nervosa, cheia de medo e a pensar “Mas como é que me fui enganar assim? O que é que ele vai pensar de mim? O que irá acontecer?”
Desfazia-me em desculpas pelo engano quando ele, com o seu jeito de estar na vida, me interrompeu e disse:
“Minha senhora, não tem nada de me pedir desculpas.
A estas horas só poucos como nós é que trabalham. E se a senhora estiver tão cansada como eu é natural que cometa enganos. Eu é que lhe agradeço por estar a trabalhar. É de trabalho que este país precisa.”
Não foram estas as palavras exactas e emocionadas com que ela o contou, mas o sentido era mesmo este, com o rigor com que o consigo escrever.

Dá que pensar:
Ele atendeu porque não estava lá mais ninguém?
Mas o homem era um workaholic?
E a resposta é tão ideológica, tão dele…

Enfim, tal como o Eusébio, está a morrer toda uma época, toda uma geração, todo um sistema de crenças.

E agora Portugal?
Um líder dá sempre jeito, mas vais ter de te safar com ou sem ele.

Cada um jogava no seu campo
Uma época

A farsa dos mais necessitados…

Farsa
Autos e Farsas

Foi descoberta uma farsa perdida do Gil Vicente.
Está incompleta, mas começa assim:

Depois dos fogos do verão estava o Robin dos Bosques com o filho na floresta mais ocidental da Europa quando se aproxima um incauto viajante.
E diz o filho para o pai: “Olha aquele. Vamos assaltá-lo para dar aos mais necessitados?”
“Bora lá”.
Esta cena repetiu-se durante um bocado. Em seguida, pai e filho,
usam uma parte dos saques para custear as meritórias acções e vão distribuir o restante pelos mais necessitados.
– –
No dia seguinte um ex-necessitado, ricamente ajaezado, vem a passar pela floresta quando é despojado pelo Robin e sus muchachos.
“Mas o que é isto??!”, clama ele impotente e perplexo.
Responde-lhe o Robin: “É para uma boa causa, é para dar aos mais necessitados”
“Mas ontem tu deste-me isto”
“Mas isso foi ontem. Hoje há outros”
E pimba!
– – –
Passado algum tempo toda a gente conhecia o que era a austeridade e que queria dizer o PIB a baixar.
E o Robin continuava a ajudar os mais necessitados.
E dizia para o filho:
“Vês, isto assim nunca mais acaba. Há sempre mais necessitados. E nós cá vamos prestando os nossos serviços e cobrando a nossa parte.”
É nessa altura que aparece o fantasma do Sidónio Pais:
“Vê lá o que fazes. Por menos do que isso deram-me dois tiros”
E aparece também o fantasma de um tal Buiça:
“Por menos de isso espetei-lhes com dois tiros”
E o coelho escondia-se na toca. Vinham chineses atrás dele.
Eis senão quando a Alice diz em alemão: Heil! Heil!
É preciso fazer um arrastão na praia de Carcavelos.
Tem que ser bem organizado. Na frente segue a polícia a autuar, a autuar, num verdadeiro BlitzMulta. Depois, ne segunda linha vêm os fiscais das finanças a realizar a cobrança coerciva do IRS do ano que vem.
Depois vêm os gigantones a apitar e batucar, as majorettes a lançar serpentinas e os membros do governo a fazer bullying aos idosos e viúvas …

– – –
É aqui que termina o texto recuperado.
Mas cá para nós não nos parece nada Gil Vicente.
Parecem-nos mais as palavras de um profeta.

Relvas, o precursor?

Faltando-lhe as condições anímicas, demitiu-se o Relvas

E em breve, faltando-lhe as condições anímico-constitucionais este governo fará o quê?

No turbilhão, todos se esquecem do Relvas… que consegue sair de cena apenas chamuscado quando todos o consideravam esturricado.

Mas o turbilhãp continua.
Segundo resgate à vsita?
Pelo sim pelo não os capitais têm estado a migrar.
Dor de corno, dor de chifre, dor de Chipre.

Quantos já foram encornados pelas promessas dos políticos?

Livra!

Estudos para quê?
Vai estudar, oh Relvas!

O melhor para a zona Euro

O melhor para a zona euro era a Alemanha sair do Euro.
Assim todos os países poderiam crescer.
E Chipre também.
Se Chipre ficar no Euro vai ficar Troikado durante anos e anos.
Se fugir do Euro, vai ser ainda pior.
Se quebrar a disciplina do Euro, é expulso?

– –

Se a Alemanha permanecer no Euro, as dívidas em Euros continuarão a afogar os países do Euro e sobretudo os que fugirem dele. A Alemanha tem de mudar de política e deixar o Euro enfraquecer, ou então sair do Euro.
A bem de todos e da própria Alemanha.