Vibrador com forma de Torre Eiffel

Artista cria vibrador no formato da Torre Eiffel e busca vendas na França

Eis um belo souvenir para levar de regresso ao país de origem, quando se visita a França. Trata-se de um produto há muito em falta no mercado dos souvenirs: o souvenir sexual.

Em Portugal já temos um produto semelhante há muitos anos, mas não tem sido bem explorado pelo mercado. Poderia ser a solução para a nossa economia: exportar Caralhos das Caldas.

Mas não nos devemos ficar por aqui. Devíamos avançar para o Galo de Barcelos de silicone, ou o Cristo-Rei insuflável. Ou outro souvenir sexual qualquer que salte da cartola (ou das cuecas) da imaginação dos nossos empresários.

———————–
Mais novidades de sexo, para os desesperados

SWAPs

O povo tem sido roubado ao longo dos últimos anos com truques e técnicas democráticas, que vieram substituir as anteriores maningâncias ditatoriais. No fim, o objetivo é sempre o mesmo: ter um exército de escravos a trabalhar para meia dúzia de capitalistas e seus acólitos.

A artimanha mais corrente para enganar povos e estados é, desde o início do século, o SWAP: uma prática de troca de nada por coisa nenhuma, onde o estado paga e o povo fica a arder. Uma arte que se afundou com o Katrina e arrastou bancos, financeiras e estados, e encheu os bolsos aos mesmos de sempre.

Mas o que que é isso dos SWAPs? Que truque novo é esse de que tanto se fala?

Já desde os tempos da Revolução Francesa e do imperador Napoleão Bonaparte que, para definições complicadas, a explicação mais simples é a pictorial. “Uma imagem vale por mil palavras”, disse o ditador francês. E nós concordamos. Eis o SWAP explicado pela imagética do amor.

Mamas grandes

Um homem tinha três namoradas e não sabia com qual delas deveria casar.
Resolveu, então, fazer um teste para ver qual estava mais apta a ser a sua mulher.
Tirou 15 mil euros do banco, deu 5 mil para cada uma e disse:
– Gastem como quiserem.

A primeira foi ao shopping, comprou roupas, jóias, foi ao cabeleireiro, salão de beleza, etc.
Voltou para o homem e disse:
– Gastei todo o teu dinheiro para ficar mais bonita para ti, para te agradar. Tudo isso porque te amo.

A segunda foi ao mesmo shopping, comprou roupas para ele, um leitor de CD, uma televisão écran plano, dois pares de ténis para jogar basquetebol, tacos de golfe e filmes porno. Voltou para o homem e disse:
– Gastei todo o teu dinheiro para te fazer mais feliz, te agradar.
Tudo isso porque te amo.

A terceira pegou no dinheiro, aplicou em acções. Em três dias duplicou o investimento, devolveu os 5 mil Euros para o homem e disse:
– Apliquei o teu dinheiro e ganhei o meu. Agora posso fazer o que quiser com o meu dinheiro.Tudo isso porque eu te amo.

Então o homem pensou,
pensou…
pensou…
pensou…
pensou… (os homens, pensam muito…)
pensou…
pensou…
pensou…
pensou…. (os homens, pensam mesmo muito…)

E casou com aquela que tinha as mamas maiores!

big boobies

Haiku

Haiku (俳句) é uma forma poética de origem japonesa, que valoriza a concisão e a objetividade. Os poemas têm três linhas, contendo na primeira e na última cinco caracteres japoneses (totalizando sempre cinco sílabas), e sete caracteres na segunda linha (sete sílabas).

E aqui vai o nosso haiku de hoje:

A pila
é um instrumento
do caralho

Homem que é homem

Dr. Ivanoff – “Homem que é homem espalha as sementes pelo mundo fora”

Chornal – E o que é que quer dizer com isso, Dr. Ivanoff?

Dr. Ivanoff – Um homem com agá grande, espalha o esperma pelos quatro cantos do mundo.

Chornal – Compreendo. Espalha o seu ADN, como preconiza a biologia.

Dr. Ivanoff – Exato, sr. chornalista. Vejo que se informou, que andou a ler os meus livros.

Chornal – Sim, doutor. Preparei-me. Mas em termos logísticos, como faz isso? Como é que um homem pode espalhar o ADN pelos quatro cantos do mundo? Não é por carta certamente, nem através da Internet…

Dr. Ivanoff – A Internet é uma boa ideia… Mas não. Um homem, que é homem, pode começar por despejar os testículos no depósito de água municipal para fecundar todas as mulheres que lava a rata logo pela manhã. É um procedimento que defendo já há mais de 30 anos, e que tem resultados e efeitos práticos na natalidade normalmente em declínio nas sociedaes ocidentais. Um homem que é homem tem que defender o património nacional, mas também o património individual. Um filho, dez mil filhos, é o meu lema.

Chornal – Mas, doutor, esse homem acaba por ficar confinado ao seu município…

Dr. Ivanoff – Cale a boca, seu ignorante. Isso é apenas o tirocínio. Homem que é homem, passa de imediato à fase seguinte. Monta um franchising de espermatização dos depósitos de água municipais de todo o mundo. Ele, os filhos e os netos – pois isto gera uma reação em cadeia – passam a exportar esperma liofilizada para que os mercenários franchisados do futuro possam divulgar a mensagem genética. É a polinização da Humanidade.

Chornal – Desculpe a analogia, Dr. Ivanoff, mas isso faz-me lembrar a loucura do general Ripper do Doutor EstranhoAmor do Stanley Kubrick

Ripper
General Ripper, Dr. EstranhoAmor, Stanley Kubrick

Dr. Ivanoff – Nem mais, sr. chornalista. Mas contrariamente aos efeitos perniciosos, castradores e asséticos do flúor na água de consumo público, o esperma na água tem efeitos potenciadores de vida: cria riqueza genética e espalha uma mensagem para o futuro. Há 30 anos que ando a espalhar a mensagem e já perdi a conta ao número de descendentes…

Chornal – Muito obrigado, doutor. O senhor é uma fonte de inspiração. Vou espalhar a notícia também…

Dicionário de mulheres

“Nada me faz mais feliz do que ver o Ronaldo triste”

Lily Allen
Cantora britânica voltou a frisar que não gosta do capitão da Seleção Nacional, através do seu Twitter, quando terminou o Portugal-Espanha

É claro que este artigo do DN deve ser lido à luz da Ciência. A mente das mulheres é um dos labirintos mais complexos deste mundo. Mais complexo ainda que o intestino de uma vaca, ou de um camelo. E a mente da Lily Allen não foge a este destino.

Na linha do meu discípulo Sigismundo Freud, que orientou toda a sua Ciência e Literatura para a boca e para o cu, e com razão, adiante-se, a Lily Allen está a pedir ao Ronaldo para ser enrabada.

Chornal – “Mas, ó Doutor, tem a certeza? Isso não é uma interpretação muito precipitada?”

Dr. Ivanoff – “Doutor o caralho… Ou melhor, não é nada precipitada. Ela anda a pedi-las desde que o Cristiano Ronaldo jogava no Manchester United. No dia em que o CR se espetou com o Ferrari num túnel em Londres foi para se desviar dessa tarada que estava toda nua no meio do túnel de rabo para o ar.”

Chornal – “Mais uma notícia inacreditável, neste Chornal. Mas adiante.”

Dr. Ivanoff – “Adiante nada. Vamos esperar para ver. Bons sonhos e muitos filmes Porno 3D.”

porno 3d