Nutella, Black Fridays e gasolina

Agora, no rescaldo da greve dos camionistas, pode ser que o pessoal que apelidou o Costa de fascizóide, por causa dos extensos serviços mínimos que decretou, pense um bocadinho. E aqui vai uma ajuda.

Lembram-se do episódio da Nutella, no ano passado em França? Eis uma citação do jornal Le Parisien: “As pessoas lutaram como animais. Alguém estava a puxar o cabelo a uma mulher, outra tinha uma mão com sangue. Foi horrível”. [1]

A Nutella não é caso único, aliás, todos os anos há pancadaria nos saldos da Black Friday.

Na crise de combustível da semana passada, houve também tareia em dois postos de abastecimento. Um deles aconteceu em Almada e foi filmado. [2]

Se o combustível faltasse mesmo – se os serviços mínimos fossem mesmo mínimos – e se os bens e serviços começassem a faltar, seria fácil este tipo de desacatos generalizar-se e espalhar-se por todo o país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *