O Caseiro e a Vaca de substituição

Sindicato disponível para suspensão temporária da greve

Era necessário encontrar uma solução onde nenhuma das partes perdesse a face. E, de repente, um iluminado qualquer – por enquanto anónimo, mas um grande herói – lembrou-se desta figura jurídica: a suspensão da greve.

Bem, a suspensão da greve não é figura jurídica nenhuma, não existe na lei. Mas se todas as partes quiserem fechar os olhos a isso, como forma de acabar com esta greve – que é o que todos querem, inclusive os motoristas, e, consequentemente, o sindicato, que quer continuar a ter clientes – amanhã volta tudo à normalidade.

Mas reforço aqui a intervenção desse herói anónimo que, com a sua varinha mágica – a suspensão da greve -, pode ter conseguido um feito.

Tenho algum receio relativamente à reação da ANTRAM, porque isto não é o terminar da greve, que eles exigiam. Mas cabe ao Governo, agora, obrigar a ANTRAM a aceitar estas condições, onde ninguém perde a face. E o facto da ANTRAM ainda não se ter manifestado é bom sinal.


A suspensão da greve, esta figura jurídica que não existe, faz-me lembrar a história do caseiro e da vaca auxiliar.

Um homem rico, que tinha 3 filhos, morreu e deixou, em testamento, as vacas aos filhos: 1/2 para o mais velho, 1/3 para o filho do meio, e 1/9 para o mais novo. Mas não podiam matar nenhuma vaca, nem parti-la ao meio. Quando morreu, tinha 17 vacas.

Vieram advogados e engenheiros, de todo o país, para ajudar a resolver o problema. Os advogados tentaram dar a volta ao testamento, e os engenheiros esgotaram-se em cálculos. Mas era impossível dar metade de 17 vacas ao primeiro filho, sem partir uma ao meio, e isso não lhes era permitido.

Passaram-se horas até que chegou o caseiro com uma vaca emprestada. “Shôs doutoures, posso ajudar?”
Os doutores, já sem soluções, anuíram.
O caseiro juntou a vaca dele às 17 e ficaram 18. Depois deu metade ao primeiro filho, ou seja, 9 vacas. Deu um terço ao segundo, ou seja, 6 vacas. E um nono ao terceiro, ou seja, 2 vacas. 9+6+2=17. Sobrou uma vaca: a vaca dele.
“Meus senhores, boa tarde.” Pegou na vaca e foi-se embora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *