O útero ou a vida

Associações de luta pelos direitos das mulheres alertam para o número anormalmente alto de remoção de úteros de cortadoras de cana num distrito central da Índia. As ONGs denunciam inclusive um acordo financeiro entre o setor médico e os responsáveis das explorações canavieiras.
“Os cortadores de cana vivem em condições miseráveis, sem agua potável ou sanitários, em locais improvisados”, explica a rede em um comunicado. Entre eles, “as mulheres são especialmente vulneráveis, seus corpos são não só explorados, como controlados. Nota-se um aumento do número de histerectomias realizadas em cortadoras de cana, com um pico pouco antes do início da colheita”.
As vítimas alegam que as intervenções forçadas custam o equivalente de $250 a $500, que é aproximadamente o salário de uma temporada inteira. “Elas endividam-se com os empregadores e ficam à mercê deles”, concluem as ONGs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *