Histórias do Algarve

O algarvio, de caganeira, arreou as calças e borrou-se todo. Uma boca aproximou-se e ele disse: “Vens de garfinhe? Vens de garfinhe? Se nã vieres de colher nã te safas.”


No fim da guerra de 18, durante a pneumónica, contam os velhos do barrocal algarvio, que iam à vila – Loulé – com um ramo de arruda atrás da orelha, para se protegerem da gripe espanhola.

A minha avó, correspondente no jornal de Portimão, nunca soube do assunto, pois com ela as notícias circulavam de cima para baixo, de Almada para Portimão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *