Requiem por Miquelina

Ela era muito discreta. Estava sempre ao pé do Access Point da sala 11. Notei a falta da Miquelina quando ela deixou de ser vista na sala de aula. A verdade é que ela estava sempre na aula, mas não gostava de todas as matérias.

Em Engenharia de Software, às vezes aparecia, mas era muito raro. Onde aparecia quase sempre era na aula de Informática para aprender HTML, CSS entre outras coisas. Chegou mesmo a ser vista pela Inês.

Quando começaram as aulas do 2º semestre deixei de a ver. Fui perguntando a todas as turmas: “Viram a Miquelina?”

Mas a resposta era invariavelmente a mesma: “Não, professor. Porquê? Não a tem visto”.

Em vão eu olhava para o Access Point, na esperança renovada que um dia aparecesse. Mas não apareceu. Nem nunca mais iria aparecer. Tive a certeza quando perguntei a um dos contínuos:

“Oiça lá, viu a osga que estava na sala 11, atrás do Access Point?”

Ao que ele respondeu

“Não era para matar?”

R.I.P. Miquelina

A Miquelina
A Miquelina

Autor: pp

Born once. Presently living. Futurally will be dead (once also). That's all folks!

3 comentários em “Requiem por Miquelina”

  1. Tadinha da Miquelina!

    Entäo e näo há um levantamento nacional por esse assassínio?
    Ah, pois, näo era “pet”, näo faz mal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *