Acordo de Alcabideche

Apanhei estes dois tipos – um preto e um branco – lá para os lados de Alcabideche.

“Vou tomar a Crimalheira”, dizia o branco, “tanho que poder sair com os navios de inverno”.

“OK, fica lá com a Crimeilha, mas vamos ter que fazer alarido, fingir umas sanções, para o povo continar a acreditar na democracia”, respondeu o preto.

“Está combinado. Eu contra-sanciono também e daqui a 6 meses assinamos um acordo e volta tudo ao normal.”

“OK, então assina aqui e vamos comemorar para a downtown. Ó taxista, como se chama este sítio?”, perguntou o preto.

“Alcabideche”, shôr cliente.

“Fica Acordo de Alcabideche, assina aí.”

O branco assinou e foram para o Cais do Sodré, para um bar de alterne comemorar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *