Vinhos maduros de maio

Virgo, Alentejo tinto 2010, 12,5% de álcool, Aragonez, Syrah, Trincadeira, Alicante Bouschet. O enólogo é o famoso Paulo Laureano que se deve ter esquecido deste vinho, daí o teor de álcool ser tão baixo. Daí eu ter comprado esta garrafa, apesar de tão cara par aum risco tão grande: 10€. Mas gostei do vinho. Fresco, leve, saboroso, e mais não me lembro que já foi há uns dias e bebi tão depressa que esqueci tudo logo de seguida.

Encostas d’Alqueva, Alentejo tinto 2011 Reserva, 13,5% de álcool. Um sabor clássico do Alentejo: doce principalmente, mediamente encorpado, ligeiramente adstringente e com acidez qb, mas nada de surpreendente.

Condado das Vinhas, Alentejo tinto 2011, 13,5% de álcool, Trincadeira e Aragonez, produção privada (ainda estou para saber o que isto significa). Talvez o mais estranho dos três: um primeiro toque foi borbulhante, depois sobressaiu um sabor a azeitona dos marcadores da minha escola primária, com fruta bem marcada (azeitona é fruta?), um vinho com sabores novos de cada vez que se enche o copo. Gostei e vou comprar mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *