Moreia frita

O sol não ajudou a secar a moreia, mas ainda assim avançámos e fritámo-la. Comemos e bebemos até ao fim!

Abrimos com um Borges, bebemos a Bombeira e terminámos com uma Comenda.

Borges – Quinta da Soalheira, Douro tinto 2010, 13% de álcool, com estágio em carvalho francês. Meio frutado, meio encorpado, meio acre. Acompanha bem moreia frita. Mas acbou e tivémos que abrir outra.

Herdade da Bombeira, Alentejo tinto 2010, 14% de álcool, Syrah (30%), Alicante Bouschet (30%), Trincadeira (20%) e Cabernet Sauvignon (20%), com estágio de 6 meses em barricas de carvalho francês. Tal como o anterior Bombeira, é um vinho com um sabor sui generis, desta vez um misto de caramelo caseiro e framboesa. Bela pinga.

Comenda Grande, Alentejo tinto 2010, 14% de álcool, Trincadeira, Aragonez e Alicante Bouschet, com estágio em barricas de carvalho. Sabe mais a madeira que os anteriores, embora não em demasia. No entanto, prefiro vinhos mais suaves.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *