Tintos TGV

Para comemorar a volta do TGV, abrimos mais duas garrafas da coleção.

Callabriga, Douro tinto 2009, um vinho da Casa Ferreirinha, 13,5% de álcool, Tinta Roriz, Touriga Nacional e Touriga Franca, carvalho francês. Um vinho excecional. Um sabor muito bem trabalhado e equilibrado entre a fruta e a madeira. Relativamente à Casa Ferreirinha, decidi beber todos de seguida, desde o mais corrente até ao topo da família. O próximo é o Quinta da Leda.

Ameias, Palmela tinto 2009, 14% de álcool, Aragonês. Um verdadeiro aragonês, leve e áspero a lembrar os melhores aragonês de que há memória. Muito mais agressivo do que o Callabriga. Um sabor ácido que parece extrato de frutos tropicais, talvez ácido de manga. Tão forte que dá voltas ao estômago. Mas ainda assim um grande vinho. Honesto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *