Duas de tinto

Casa da Passarela, Dão tinto 2008, 13,5% de álcool, Touriga Nacional, Alfrocheiro, Jaen e Tinta Roriz.

Vinha da Palha, Lisboa tinto 2008 Reserva, 13,5% de álcool, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Syrah, Touriga Franca e Castelão.

“De palha também se faz vinho”, disse Camillo Alves ao filho no leito da morte. E é verdade. Este Vinha da Palha é um vinho bebível, acre, mais acre que o primeiro, e com um sabor mais distribuído entre o ácido, o doce e o adstringente que o primeiro.

O primeiro, o vinho da passarela, bebido depois do palha, tem um toque a vinho do Dão, ligeiramente enjoativo, mas muito ligeiro. Será a casta Jaen, que é pouco ácida e que provoca este sabor? No entanto é mesmo ligeiro e este vinho, em comparação com outros recentes, até perde esse toque típico do Dão. E pelo preço (2,7€), metade do palha, é uma pomada de trazer por casa… Não interpretem mal: é uma pomada para ter sempre em casa, à mão de semear… estômagos.

Um comentário em “Duas de tinto”

  1. Eu sabia do Abel da Fonseca Pereira dizer no leito da morte “Não te esqueças, meu filho, que até de uvas se faz vinho”, agora esse Camilo ainda era mais fino!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *