Camarinhas

Dois anos a tentar pôr uma camarinheira a dar sinal de vida num vaso. Antes disso, outros dois anos, mas com outra técnica.

Antes, arrancava-as do chão e replantava-as à espera que dessem cor de si. Nunca resultou. Dois anos depois tentei outra técnica: arranjei cerca de 20 estacas e plantei-as à espera que rebentassem.

Apenas uma gorou e hoje, dois anos depois de plantar a estaca, quatro anos depois de ter começado a tentar criar camarinhas, plantei uma camarinheira num vaso com 50 cm de boca e 50 cm de altura, cheio de areia da praia e mais abaixo com uma mistura de areia e composto que eu já tinha preparado há 3 anos para plantar uma camarinheira. Coloquei uma rede por cima do vaso para evitar que a gata fosse lá escavar, o que é hábito dela.

Nem imaginam a felicidade que foi, colocar aquela camarinheira com 10 cm de altura, 3 dos quais eram já um novo rebento que foi crescendo aqui durante o último ano.

Disse a toda a gente, estava maravilhado e acho que nunca me senti tão contente nos últimos seis meses. Quando fui colocar o tubo para a rega, reparei que a camarinheira tinha menos 4 cm que antes. Mas o rebento tinha ainda os 3 cm de antes, mas o que é que se tinha passado? Ainda demorei algum tempo a perceber. alguém tinha empurrado a camarinheira para baixo. Mas quem??? Estive quase sempre ali ao lado… De repente apercebi-me que a minha filha mais nova estava ali a olhar para mim…

“Partiste-me a camarinheira?” perguntei-lhe.

“Não”, só empurrei para baixo.

“Mas empurraste como?……….”

Passei-me

6 comentários em “Camarinhas”

  1. Não é fácil. As sementes são do próprio fruto.
    Penso que pegam de estaca, ou seja, cultivando um ramo.
    Tenho tentado ao longo dos anos e até agora não tive sucesso.
    Neste momento tenho uma viva que plantei: apanhei uma muito pequena com raiz na zona do Vouga no início do verão, mas não sei se se vai manter.

  2. Esta morreu. Tentei outra e esteve viva durante um ano, a crescer, mas depois morreu.
    Tenho agora seis a pegar de estava. vamos ver o que dá.
    Aparentemente são muito sensíveis ao ambiente. Parece precisarem do ar do mar.

  3. Esta planta precisa de mar, se gostam tanto dela estudem a sua localização.
    …Exactamente, litoral, se ela existe no litoral português, então se a querem ter no jardim, comprem uma casa à beira mar.
    Está dito.
    Espero que entendido também.

  4. Sim, Sara, eu sei que precisam de mar. E moro mais ou menos perto do mar.
    Já percorri o país todo pela costa, a pé, mais de 1000 km a pé e vi camarinhas a cerca de 4 km do mar, em terreno arenoso, de areia grossa, nem sequer era areia da praia. Isto foi na zona de Marinha das Ondas, abaixo da Figueira da Foz. Uma zona com milhares de arbustos de camarinheira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *